3 de mai de 2011

Poesia mais recente...

Ando tão sem tempo...
Sem tempo tanto de me preocupar com pouco
Ando tão sem tempo
Sem tempo tanto de pensar estreito
Ando tão sem tempo!
Sem tempo tanto de me perceber com espanto de me ver rumando longe
De seguir caminho reto.

Ando mesmo tão sem tempo
Sem tempo tanto que me encontro em movimento...
Tão sem tempo
Tanto que me quero o mundo todo num abraço
Sem tempo tanto que me encanto no momento tanto com tão pouco
Que há tanto me procuro um acalanto, um alento
Porém entendo
E me dou por satisfeito
Por enquanto
Pois confio no preceito
De respeito ao destino
Sem me desligar do pleito
de fazer o próprio leito
Em momento oportuno
Se o efeito se faz certo

Nenhum comentário: