27 de jun de 2011

O BERRO

A raiva que abrigo no peito
É a ideia que extravaso sem jeito
Com saliva ácida de cortar o ferro
Das amarras lânguidas que não seguram O Berro

Um comentário:

Helô disse...

Muito forte..visceral! gostei.